sexta-feira, 4 de maio de 2012

A cidade de Jerusalém e seus reis


Encontramos argumentos inconsistentes (falácia) com a lógica que visa defender a tese de 1914 como início da presença de Cristo.
Por exemplo, no livro Bíblia Ensina página 216 encontramos a seguinte afirmação:

A) “De modo que Jerusalém era símbolo do governo de Deus”

 Na página 217 parágrafo 2 temos a outra afirmação:

B) “o governo de Deus, conforme representado pelos reis em Jerusalém, seria interrompido”

Se a própria Jerusalém, conforme afirmado em A, representa o governo de Deus, a informação em B constitui uma falácia (parte pelo todo). 
O fim de reis humanos sentados em tronos em Jerusalém não representou o fim de Jerusalém nos planos de Deus, portanto, de A , tão pouco representou o fim do governo de Deus.

Para ilustrar, pense nas seguintes frases:
 'O carro de João é também a sua casa.'
 'João contrata motoristas para guiar o seu carro'
 'Mas João demitiu todos os seus motoristas'

À base das frases acima, poderia alguém afirmar que João não tem mais casa?
Ou que o carro de João não anda mais?
Estaria errado! Seria uma falácia, pois é o carro (com ou sem motorista) que é a casa de João e ele mesmo poderia guiar seu carro.

Aplicando no caso Bíblico: 
'Jerusalém era símbolo do Reino de Deus.'
'Deus colocou reis humanos para reinar em Jerusalém' 
'Mas Jeová removeu todos os seus reis humanos'

Como era a cidade de Jerusalém o símbolo do Reino de Deus, e não o reis humanos, estes últimos poderiam ser removidos uma vez que o próprio Jeová é Rei (ele sabe dirigir o carro) -Salm 149:1-2

‘O próprio Jeová se tornou rei!’

Lembre-se que mesmo Davi, que estabeleceu seu trono em Jerusalém, fez questão que se proclamasse e exaltasse , não o sei reinado como homem, mas o reinado de Jeová em Jerusalém. 
Na ocasião em que ele levou a arca do pacto para Jerusalém, Davi ordenou:
1 Cron 16:31 “ Alegrem-se os céus, e jubile a terra, E digam entre as nações: ‘O próprio Jeová se tornou rei!’”

Davi reconhecia que o verdadeiro rei sobre Jerusalém era Jeová – que Jeová não dependia de humanos.
Jesus, o Davi Maior , reconhecia essa fato chamando Jerusalém de “cidade do Grande Rei”.

Alguns podem ficar incomodados com o fato de Jerusalém não possuir mais uma “realeza humana” após 607 AEC. Mas será que isso era mesmo importante?

Lembre-se novamente que fora o povo e não Jeová que escolhera uma realeza humana sobre eles, imitando as nações, – Jeová disse na ocasião, pela falta de fé que tinham no governo Teocrático: “mas é a mim que rejeitaram como rei sobre eles”. - 1 Samuel 8:7

Considere também o seguinte: Será que o Reino de Deus simbolizado em Jerusalém estava 'muito mais bem representado' na terra quando se implementava uma realeza humana 'sentando no trono de Deus' com coroa e turbante do que a situação de Jerusalém após 607 AEC?

Note as ações de alguns dos reis humanos que sentaram no 'trono de Jeová' em Jerusalém:

1 Reis 11:5-7 5 E Salomão começou a ir atrás de Astorete, deusa dos sidônios, e atrás de Milcom, a coisa repugnante dos amonitas. 6 E Salomão começou a fazer o que era mau aos olhos de Jeová e não seguiu plenamente a Jeová como Davi, seu pai.7 Foi então que Salomão passou a construir um alto a Quemós, a coisa repugnante de Moabe, no monte que estava defronte de Jerusalém, e a Moloque, a coisa repugnante dos filhos de Amom.

2 Cron 28:1-4 1 Acaz tinha vinte anos de idade quando começou a reinar e reinou por dezesseis anos em Jerusalém, e não fez o que era direito aos olhos de Jeová, igual a Davi, seu antepassado. 2 Mas andou nos caminhos dos reis de Israel e fez até mesmo estátuas fundidas dos Baalins. 3 E ele mesmo fez fumaça sacrificial no vale do filho de Hinom e passou a queimar seus filhos no fogo, segundo as coisas detestáveis das nações que Jeová havia desalojado de diante dos filhos de Israel. 4 E oferecia regularmente sacrifícios e fazia fumaça sacrificial nos altos, e nos morros, e debaixo de toda sorte de árvore frondosa.

2 Crônicas 33:1-9 1 Manassés tinha doze anos de idade quando começou a reinar e reinou por cinqüenta e cinco anos em Jerusalém.2 E ele passou a fazer o que era mau aos olhos de Jeová, segundo as coisas detestáveis das nações que Jeová tinha desalojado de diante dos filhos de Israel. 3 De modo que reconstruiu os altos que Ezequias, seu pai, tinha demolido, e erigiu altares aos Baalins e fez postes sagrados, e começou a curvar-se diante de todo o exército dos céus e a servi-los. 4 E construiu altares na casa de Jeová, referente à qual Jeová dissera: “Em Jerusalém mostrará estar meu nome por tempo indefinido.” 5 E foi construir altares a todo o exército dos céus em dois pátios da casa de Jeová. 6 E ele mesmo fez os seus próprios filhos passar pelo fogo no vale do filho de Hinom, e praticou a magia, e fez uso da adivinhação, e praticou a feitiçaria, e constituiu médiuns espíritas e prognosticadores profissionais de eventos. Fez em grande escala o que era mau aos olhos de Jeová para o ofender.

          'começou a fazer o que era mau aos olhos de Jeová'
          'fez os seus próprios filhos passar pelo fogo '

Francamente, na prática, Jerusalém representava muito melhor o Reino de Deus após a remoção de rei humanos sobre ela – com o fim da realeza humana em 607 AEC.

Ainda um outro ponto a ser considerado é a afirmação equivocada de que nunca mais veio a haver um rei humano da dinastia de Davi em Jerusalém após 607 AEC. Isso não está em harmonia com a realidade histórica.

Pergunta:
Houve um rei humano da linhagem de Davi em Jerusalém após 607 AEC? 

Vejamos:

Mateus 27:11 Jesus estava então perante o governador; e o governador fez-lhe a pergunta: “És tu o rei dos judeus?” Jesus replicou: “Tu mesmo [o] dizes.”

Mateus 27: 37 Também puseram por cima de sua cabeça a acusação contra ele, por escrito: “Este é Jesus, o Rei dos judeus.”

João 18:37 Portanto, Pilatos disse-lhe: “Pois bem, és tu rei?” Jesus respondeu: “Tu mesmo estás dizendo que eu sou rei."

João 19:14 E ele disse aos judeus: “Eis o vosso rei!” 15 No entanto, eles gritavam: “Fora [com ele]! Fora [com ele]! Para a estaca com ele!” Pilatos disse-lhes: “Hei de pregar na estaca o vosso rei?” Os principais sacerdotes responderam: “Não temos rei senão César.”

João 19:19 Pilatos escreveu também um título e o pôs na estaca de tortura. Estava escrito: “Jesus, o Nazareno, o Rei dos Judeus.”

Voltemos agora à pergunta: Houve um rei humano da linhagem de Davi em Jerusalém após 607 AEC? 
Se imaginarmos que um rei precisa estar vestido de roupagens macias, de um turbante, com uma coroa sobre sua cabeça sentado num majestoso trono em um esplêndido palácio: sua resposta será: “Fora [com ele]!” , “Não temos rei senão César.”

Agora se para nós um rei significa fazer a vontade de Jeová, sim!, após 607 AEC houve o Maior Rei que Jerusalém já teve em todos os tempos! Jesus Cristo - o último rei de Jeová sobre a cidade de Jerusalém.

Jesus, filho de Davi, foi o Maior Rei de Jerusalém:
“Dizei à filha de Sião: ‘Eis que o teu Rei está vindo a ti, de temperamento brando e montado num jumento, sim, num jumentinho, descendência dum animal de carga.’”



Nenhum comentário: