domingo, 23 de junho de 2013

NO SENTIDO DE QUE O DIA PERTENCENTE A JEOVÁ ESTÁ AQUI

A revista A Sentinela de 15/02/2013 (w13 15/2 pp. 17-21) faz a seguinte declaração:


Vamos fazer o seguinte desenvolvimento na expressão "dia pertencente a Jeová":

A expressão "Um dia pertencente a Jeová" pode ser re-escrito como "dia de Jeová". Ou "dia do Senhor".

Assim, segundo a revista, o "dia de Jeová" começou em 1914.

Irei demonstrar usando as Escrituras, que a expressão "dia de Jeová" também pode ser re-escrito como "dia de Cristo".

João 10:30 "Eu e o Pai somos um.”

O texto acima mostra que Jesus está em perfeito sincronismo com o Pai (Yah), de modo que, o dia de um, é também o dia do outro.

Tal sincronismo já foi provada empiricamente no primeiro advento de Jesus Cristo, no primeiro século de nossa era:

Isaías 40:3

Escutai! Alguém está clamando no ermo: “Desobstruí o caminho de Jeová! Fazei reta a estrada principal para nosso Deus através* da planície desértica.

Mateus 3:3

3 Este, de fato, é aquele de quem se falou por intermédio de Isaías, o profeta, nestas palavras: “Escutai! Alguém está clamando no ermo: ‘Preparai o caminho de Jeová! Fazei retas as suas estradas.’”

Assim, embora a Escritura se refira como "Caminho de Jeová", de fato, Deus Yah cumpriu a sua Palavra a respeito de seu Caminho por meio de Jesus Cristo.

De fato, João batista preparou o Caminho de Jeová, por preparar efetivamente o Caminho de Jesus Cristo. De modo que Deus cumpre suas profecias por meio de Jesus Cristo.

O mesmo se dá no "dia de Jeová". 
Assim, não existem dois "dias separados" , com se houvesse "um dia de Jeová" e outro "dia de Jesus Cristo".  O dia de Jeová é "implementado" por Jesus Cristo. Eles são um.

Assim, segundo a WatchTower, "o dia do Senhor" começou praticamente há um século atrás.

O apóstolo Paulo avisou que isso ocorreria:


2 Tessalonicenses 2 No entanto, irmãos, com respeito à presença de nosso Senhor Jesus Cristo e de sermos ajuntados a ele, solicitamo-vos 2 que não sejais depressa demovidos de vossa razão, nem fiqueis provocados, quer por uma expressão inspirada, quer por intermédio duma mensagem verbal, quer por uma carta, como se fosse da nossa parte, no sentido de que o dia de Jeová está aqui.


De fato, por "meio de carta/revistas" e "mensagens verbais/discursos" a liderança das testemunhas de Jeová, apelando para sua "autoridade apostólica" - quer dizer "como se fosse da nossa parte (apostólica)" tem proclamado por um século "no sentido de que o dia pertencente a Jeová está aqui" - desde 1914.

"Que ninguém vos seduza, de maneira alguma" -2 Tes 2:3

Essa declaração (ensino de 1914) da WatchTower "de que o dia de Jeová está aqui" tem sido instrumental para a ascensão do poder da parte da liderança da WatchTower. É por meio desse ensino que o Corpo Governante (quer dizer, que governa) assumiu o ápice da pirâmide Governamental, erguendo-se acima de todo aquele que se chame “deus”.

2 Tes 2:4 Ele se coloca em oposição e se ergue acima de todo aquele que se chame “deus” ou objeto de reverência, de modo que se assenta no templo de O Deus, exibindo-se publicamente como sendo [um] deus.

            A FALSA PAROUSIA - A PRESENÇA

"a fim de desencaminhar, se possível, até mesmo os escolhidos"

A operação do erro se baseia numa presumida presença de Cristo:

Mateus 24:23 “Então, se alguém vos disser: ‘Eis aqui está o Cristo!’, ou: ‘Ali!’, não o acrediteis. 24 Porque surgirão falsos cristos e falsos profetas, e farão grandes sinais e prodígios, a fim de desencaminhar, se possível, até mesmo os escolhidos. 25 Eis que eu vos avisei de antemão. 26 Portanto, se vos disserem: ‘Eis que ele está no deserto!’, não saiais; ‘eis que ele está nos aposentos interiores!’, não o acrediteis. 27 Pois, assim como o relâmpago sai das regiões orientais e brilha sobre as regiões ocidentais, assim será a presença do Filho do homem. 28 Onde estiver o cadáver, ali se ajuntarão as águias.

A forma do Diabo enganar "os escolhidos" seria por meio de uma falsa presença de Cristo:

2 Tes 9 -  Mas a presença daquele que é contra a lei é segundo a operação de Satanás, com toda obra poderosa, e sinais e portentos mentirosos, 10 e com todo engano injusto para com os que estão perecendo, em retribuição por não terem aceito o amor da verdade, para que fossem salvos.

A "presença" é justificada pelo grupo "Governante" por meio de "sinais" e "portentos" - oriundos do próprio Satanás. Satanás como o ainda real "Governante deste mundo" é capaz de realizar sinais e portentos em seu reino. Assim, em vez de o reino do mundo se tornar o Reino de Cristo, o reino do mundo, ainda sob as garras do Diabo, perpetua a sua jurisdição por meio da "operação do erro" - desviando até os escolhidos que estão "perecendo".

                  "e com todo engano injusto"

Os cristãos ungidos que perecem como os "demais mortos" (João 5:24, Rev 20:21) são "mortos" por meio de "engano injusto" ou mentiras (A mentira é algo instrumental a fim de "matar" o homem). Em vez de rejeitarem a doutrina de 1914 eles rejeitam a Verdade:

A Verdade:

- Jesus se tornou Rei no Céu quando teve acesso ao Antigo de Dias, ou seja, quando ele retornou ao céu e assentou-se, como Rei, à Destra de Deus. Daniel 7:13,14 Col 1:13 1 Pedro 3:22, Efésios 1:20-21, Col 3:1 , Rev 3:21

 - O reino de Davi não ficou desolado por 2520 anos, uma vez que a "barraca" ou reino de Davi fora restabelecido em 33 EC por meio de Jesus Cristo. Atos 15:14-18

 - O reino de Deus não deixou de ter uma representação terrestre por 2520 anos. A representação terrestre do Governo de Deus são os seguidores de Cristo. Jesus tem um reino - "o Israel de Deus". 

 - Os tempos das nações estão correlacionados à Rev 11:1.2 e Daniel 7:25

 - A profecia de Revelação 11:15 está relacionada à profecia de Daniel 7:26-27. De modo que afirmar que o reino do mundo é o reino de Jesus Cristo é uma farsa.

O reino do mundo ("domínios debaixo") se tornará o reino de Deus e do seu Cristo quando cumprir-se:

Daniel 7:26 E o próprio Tribunal passou a assentar-se, e tiraram-lhe finalmente seu próprio domínio, a fim de [o] aniquilar e destruir totalmente.
27 “‘E o reino, e o domínio, e a grandiosidade dos reinos debaixo de todos os céus foram entregues ao povo que são os santos do Supremo. Seu reino é um reino de duração indefinida e a eles é que servirão e obedecerão todos os domínios.’


Portanto, que todos os que amem a Verdade estejam dispostos a morrer por ela - que tenham a coragem de serem "mortos" pela "organização de Jeová". Assim o Diabo será arrancado de sua posição nos "lugares celestiais". Efésios 2:6 


Revelação 12:11 E eles o venceram por causa do sangue do Cordeiro e por causa da palavra do seu testemunho, e não amaram as suas almas, nem mesmo ao encararem a morte.

Revelação 3:21 Àquele que vencer, concederei assentar-se comigo no meu trono, assim como eu venci e me assentei com o meu Pai no seu trono. 22 Quem tem ouvido ouça o que o espírito diz às congregações.’”


Leia: Artigos desmascarando a fraude da doutrina de 1914


sábado, 15 de junho de 2013

Jesus Versus "A Organização terrestre de Deus"








Um homem confrontou a inteira "organização terrestre de Deus".
Um homem expôs a fraude daqueles que consideravam-se o único povo de Deus na terra.

Quem tiver a "mente de Cristo" ouvirá frases como:
"É assim que respondes ao principal sacerdote?"

"você tem que ser submisso àqueles que estão na dianteira da organização terrestre de Deus" - uma testemunha

"quem se opor à organização terrestre de Deus será destruído!" - uma testemunha


Para você, a Verdade está acima de qualquer "organização" ou autoridade presumidamente "de Deus"?

Um discípulo de Jesus deve lealdade à uma organização ou à Verdade?

Um discípulo de Jesus deve lealdade a um "Corpo de Governantes" (Sumo Sacerdotes) ou à Verdade?

Você tem a mente de Cristo?

João 5:24 Digo-vos em toda a verdade: Quem ouve a minha palavra e acredita naquele que me enviou tem vida eterna, e ele não entra em julgamento, mas tem passado da morte para a vida.

Deixe que "os mortos" enterrem os "demais mortos" - Rev 20:5

http://exatoverdade.blogspot.com.br/2012/12/da-morte-para-vida-por-espirito-santo.html

http://exatoverdade.blogspot.com.br/2013/02/a-autentica-boa-nova.html

quinta-feira, 13 de junho de 2013

não fizeram caso, indo tratar dos seus negócios...para a loja

Esse artigo é um breve "update" do artigo anterior:
http://exatoverdade.blogspot.com.br/2013/06/mas-os-convidados-nao-fizeram-caso.html

Nesse breve "update" coloco mais uma prova de que "os convidados não fizeram caso, indo tratar dos seus negócios"


Mateus 22:4-6 Mas os convidados não fizeram caso, indo tratar dos seus negócios, um para a quinta, o outro para a loja; outros ainda bateram nos mensageiros do rei e trataram-nos vergonhosamente, chegando a matar alguns. 


                   (Nova Loja das Testemunhas na França)

sábado, 8 de junho de 2013

Mas os convidados não fizeram caso

Há um ano, exatamente no dia 7 de junho de 2012, recebi a notificação via SEDEX de que a carta que eu enviara à Betel no dia 4 de junho havia sido retirada da caixa postal, ou seja, havia sido entregue ao destinatário.

A Carta pode ser lida aqui:
http://exatoverdade.blogspot.com.br/2012/05/carta-sobre-parousia-e-1914.html

Basicamente o conteúdo dessa carta demonstra a total inconsistência Lógica da doutrina fundamental das Testemunhas de Jeová, a saber, a doutrina de 1914 em relação às Escrituras.

A análise discutida na carta mostra que:

- O Reino de Deus depende apenas do espírito de Deus. O "local" onde Deus Yah faz residir o seu espírito, o seu "nome" (suas qualidades pessoais) - esse "lugar" representa o Governo de Deus na terra.

 - A cidade de Jerusalém ainda era a representação terrestre do Governo de Deus (a embaixada terrestre) mesmo após 607 AEC. Nos dias de Jesus Cristo, Jerusalém ou cidade santa ainda funcionava como representação terrestre do Governo de Deus. O reino de Deus ainda não havia sido retirado dos judeus depois de 607 AEC.

- Houve um rei em Jerusalém da linhagem de Davi após 607 AEC que sentou no "trono de Yah"

- Jesus foi o rei, maior que Salomão, que reinou (à moda de Deus) em Jerusalém após 607 AEC.

 - A "casa de Davi" foi restabelecida por meio de Jesus Cristo e seu reino desde os céus.

- O trono de Davi deixou de estar no estado de "vago" com a entronização de Jesus no Céu à Destra de Deus em 33 EC como o rei do Reino de Deus.  A "barraca" ou "reino" de Davi saiu do estado de "uma ruína"

- O rei Jesus passou a reinar sobre a "casa de Jacó", ou seja, sobre o Israel de Deus.

 - O Reino de Deus continuou tendo uma embaixada terrestre por meio do reino do Cristo. De modo que Nunca houve uma interrupção da representação do Governo de Deus na terra (Antes e Depois de 607AEC ou 70 EC a embaixada terrestre sempre existiu)

- Os embaixadores terrestres do Reino representam o Governo de Deus na terra. Deus tem concedido espírito santo a tais. (Lembre-se que a condição de representar o reino é possuir o Espírito de Deus)

 - Quando todos os inimigos de Jesus estiverem "debaixo dos seus pés", aí Jesus deixará de reinar e não começará a reinar. Ele devolverá o reino ao seu Pai.

 - Os tempos dos gentios se referem a um acontecimento futuro em relação aos dias de Jesus e não à 607 AEC. O templo que havia de ser pisado pelos gentios é o Templo de cristãos (ungidos)

- O dia em que Noé entrou na arca é que marcou o início da terminação do sistema de coisas, foi o período de uma semana terminal. As pessoas não fizeram caso dos eventos ocorridos durante essa última semana.

Todas essas asserções acima são suportadas pela Bíblia. Queira ler a carta em sua íntegra.

Mais detalhes sobre as inconsistencias da doutrina de 1914 podem ser analisados no índice de artigos e em diversos vídeos deste blog no youtube

Enquanto eu era um membro da sinagoga das testemunhas, eu costumava ler "cartas de agradecimento" enviadas por Betel de donativos para a "obra".

Parece me que Betel está muito ocupado em seu negócio de construir "Templos de cimento e areia" visto que até agora não recebi qualquer resposta da parte deles.

Quando a "obra" é fazer de cada pessoa um membro do Templo de Deus por meio da Verdade (João 17:17, 1 Cor 3:16), as evidências mostram o desinteresse por parte de Betel

Mateus 22:4-6 Mas os convidados não fizeram caso, indo tratar dos seus negócios, um para a quinta, o outro para a loja; outros ainda bateram nos mensageiros do rei e trataram-nos vergonhosamente, chegando a matar alguns. 

"não fizeram caso, indo tratar dos seus negócios"


Leia também:

Colocando a doutrina de 1914 à prova (1 João 4:1)
Raciocínios - analisando a doutrina de 1914 
- Senta-te à minha Direita, Reina
O trono de Jeová, quando Jesus sentou nele?
Dissertação sobre 1914 e Tempos dos Gentios (carta para Betel)
Quando Jesus começou a reinar no céu?
O pacto Davídico e o Líder 
Jeová O Deus, Jesus o Rei, e os erros religiosos
Jerusalém e o Reino de Deus
A cidade de Jerusalém e seus reis
A Casa de Davi: Ruína e Restauração
Atos do Governo de Deus após 607 AEC 
O dia das coisas pequenas 
o pecado da Monarquia em Israel
Jeová, Escolherei Jerusalém, a Embaixada do Reino
- O que é necessário para representar o Reino de Deus? 
A Casa do Líder, A Casa de Davi 
O Meu Reino - Jesus perante Pilatos 
- Quem não honrar o Filho (Jesus), não honra o Pai (Jah)
 - Quem realmente governa o mundo, os domínios de baixo?
O Escravo, já passou na prova?
Jesus foi glorificado por Jah como Rei Celestial antes de 1914
Que Rei sou eu?

Demolindo Templos de pedras sem vida
O Verdadeiro Betel
Demolindo edifícios "sagrados" 


sábado, 1 de junho de 2013

Um homem, prestes a viajar para fora, designou escravos

Uma das mais novas mudanças doutrinais da WatchTower se refere à designação do Escravo Fiel e Discreto.

O ensino corrente afirma que uma classe especial de cristãos ungidos, aqueles diretamente envolvidos na sede mundial, foram designados como “Escravo Fiel e Discreto” no ano de 1919. Temos mais uma camada na estratificada Torre de Vigia: “Escravo Fiel e Discreto” >> “Ungidos” >> “Outras ovelhas”

Uma característica marcante dos ensinos da WatchTower é a arbitrariedade.
Eles e não o contexto Bíblico definem as “entidades” e seus significados.

Façamos uma análise desse tópico:

O texto crucial para discussão é de Mateus 24:45

Mateus 24:45 “Quem é realmente o escravo fiel e discreto a quem o seu amo designou sobre os seus domésticos, para dar-lhes o seu alimento no tempo apropriado? 46 Feliz aquele escravo, se o seu amo, ao chegar, o achar fazendo assim! 47 Deveras, eu vos digo: Ele o designará sobre todos os seus bens.


Nesse texto notamos que há duas “designações” realizadas pelo Amo:

  1. Designar o Escravo Fiel e Discreto para dar alimento.
  2. Designar, após a chegada do Amo, “aquele escravo” que cumpriu a primeira designação (1) sobre todos os seus bens.

Até antes de Outubro de 2012, todas as testemunhas de Jeová eram obrigadas a ensinar que o Amo havia chegado em 1919 e designado o Escravo Fiel e Discreto “sobre todos os bens do Amo”.

Conforme a revista Sentinela de 15 de Julho de 2013, a segunda designação (2) ainda não ocorreu. Ou seja, a designação “sobre todos os bens do Amo”.

Embora pouco discutido, uma conseqüência trivial desse novo ensino é que o “Amo ainda não chegou”.

Lembre-se do texto:

Feliz aquele escravo, se o seu amo, ao chegar, o achar fazendo assim! 47 Deveras, eu vos digo: Ele o designará sobre todos os seus bens.”

ao chegar” <<-->> “o designará sobre todos os seus bens”

A ação do Amo “ao chegar” é justamente designar o escravo sobre todos os bens. 
Se “todos os bens” ainda não foram concedidos ao escravo, é porque justamente o Amo ainda não chegou.

Arbitrariamente, por décadas, as testemunhas comandadas pela Torre de Vigia, tem proclamado que Jesus Cristo “havia chegado” em 1919. Ai de quem afirmasse o contrário! Excomunhão e Morte no Armagedom!

(Nota: É possível que Betel ainda afirme em sua teologia oficial que Jesus “chegou” em 1919, como disse no início, o ensino da WatchTower é arbitrário e desconsidera as implicações e correlações entre as coisas)


Agora, vamos nos atentar à Primeira designação: A Designação do Escravo Fiel e Discreto.

Será que Jesus designou um Escravo Fiel e Discreto apenas em 1919?

Um Amo designa Escravos – quando?

João 15:16 Vós não me escolhestes, mas eu escolhi a vós, e eu vos designei para prosseguirdes e persistirdes em dar fruto, e que o vosso fruto permaneça; a fim de que, não importa o que pedirdes ao Pai em meu nome, ele vo-lo dê.

Jesus designa, no primeiro século, seus escravos para dar “fruto” [alimento]

Mateus 25:13 “Portanto, mantende-vos vigilantes, porque não sabeis nem o dia nem a hora.14 “Pois é assim como quando um homem, prestes a viajar para fora, convocou [designou] escravos seus e confiou-lhes os seus bens.

Jesus, antes de “viajar para fora”, quer dizer, antes de ir para o céu, designa seus escravos sobre os seus bens atuais – os domésticos. Primeira Designação.

Portanto a base contextual e lógica das Escrituras mostra que Jesus designou o Escravo sobre os domésticos, para prover alimento espiritual, desde o primeiro século.

E assim como o Escravo não é uma só pessoa, mas cristãos, Jesus tem designado “Escravo” ao longo dos séculos:

Mateus 28:20 E eis que estou convosco todos os dias, até à terminação do sistema de coisas.”

João 13:20 Digo-vos em toda a verdade: Quem receber a qualquer que eu enviar, recebe [também] a mim. Por sua vez, quem me receber, recebe [também] aquele que me enviou.”

Os enviados por Jesus são aqueles que ele designou a fornecer alimento espiritual durante os séculos: “Os portões do Hades não venceriam” - Mateus 16:18

Assim Jesus sempre tem designado escravos, ungindo-os como tais: Mostrarei-me claramente a ele

Quem realmente foi o escravo fiel e discreto no primeiro século?

Hoje pode parecer “trivial” identificar quem foi escravo de Cristo. Mas na época, a dificuldade era a mesma de hoje...

2 Cor 11:5 Porque eu considero que em nem uma única coisa me mostrei inferior aos vossos superfinos apóstolos. 6 Porém, mesmo que eu seja imperito na palavra, certamente não o sou no conhecimento; porém, manifestamo-vos [isso] de todo modo em todas as coisas.

2 Cor 11:12 Ora, o que venho fazendo, fá-lo-ei ainda mais, a fim de decepar o pretexto daqueles que estão querendo um pretexto para ser achados iguais a nós no cargo de que se jactam. 13 Porque tais homens são falsos apóstolos, trabalhadores fraudulentos, transformando-se em apóstolos de Cristo. 14 E não é de admirar, pois o próprio Satanás persiste em transformar-se em anjo de luz. 15 Portanto, não é grande coisa se os ministros dele também persistem em transformar-se em ministros da justiça. Mas o fim deles será segundo as suas obras.

A pergunta: Quem é Realmente o Escravo de Cristo? Sempre foi Relevante.
Falsos cristãos também fariam “sinais e portentos mentirosos”.

Escravo Fiel e Discreto – Será que haveria Escravo Infiel e Indiscreto?

A revista Sentinela de 15 de Julho de 2013 declara que Jesus “apenas designou um Escravo Fiel e Discreto”, quer dizer, que não haveria um Escravo que se mostrasse Infiel e Indiscreto.

Será que isso está em harmonia com as Escrituras?

"Ali é onde haverá o seu choro e o ranger de seus dentes" - Mateus 24:51

Tanto o final do capítulo 24 de Mateus como o capítulo 25 descrevem objetivamente duas “espécies” de escravos:

fiel e discreto” X “escravo mau”
virgens discretas” X “virgens tolas” - Mateus 25:2
escravo bom e fiel” X “escravo iníquo e indolente” - Mateus 25:26


Lembre-se que a divisão das Escrituras em “capítulos e versículos“ é uma manipulação puramente Humana. Assim, claramente o capítulo 25 é uma explicação pormenorizada dos versos finais do capítulo 24.

Todos os escravos que Jesus designou seriam fiéis?

Lembre-se, Judas Iscariotes era um escravo designado por Jesus. O fato do escravo optar adotar um proceder ou outro não é culpa de quem o designou.É uma questão de livre-escolha.

Não é a toa que Jesus declara as palavras de João capítulo 15 (Leia).

João 15:6 Se alguém não permanece em união comigo, ele é lançado fora como ramo e seca-se; e homens ajuntam estes ramos e os jogam no fogo, e eles se queimam.

Leia agora Lucas 12:35-48

Lucas 12: 47 Então, aquele escravo, que entendeu a vontade de seu amo, mas não se aprontou, nem fez em harmonia com a sua vontade, será espancado com muitos golpes. 48 Mas aquele que não entendeu, e assim fez coisas que merecem golpes, será espancado com poucos. Deveras, de todo aquele a quem muito foi dado, muito se reclamará dele; e a quem encarregaram de muito, deste reclamarão mais do que o usual.

Como disse o Amo: Haveria escassez de víveres espirituais. O Alimento oferecido para a grande maioria estaria apodrecido.

                        “ o seu amo, ao chegar”

Mateus 25:19 “Depois de muito tempo voltou o amo daqueles escravos e ajustou contas com eles."

Como analisamos, Jesus através dos séculos tem designado escravos: ungindo-os com espírito santo.

Esses escravos designados [ungidos] podem ter sido fiéis ou infiéis. Depende de terem permanecido na videira ou não. João 15

Quando Jesus Cristo voltar para se tornar o rei do mundo (Rev 11:15) aí sim todo escravo que foi Fiel e Discreto receberá todos os bens do Amo: Hão de reinar sobre a terra. Rev 5:10


(Nota: Contraditoriamente a Torre de Vigia afirma que Jesus se tornou o rei do mundo em 1914, cumprindo supostamente a profecia de Revelação 11:15)

Não se deixe enganar, não coloque no passado (1919) aquilo que ainda ocorrerá, não fuja das consequências: Jesus "ajustará contas com eles".

Imaginar que o Amo já tenha voltado em 1919 e "acertado contas" não é capaz de evitar a verdadeira volta do Amo. 

Lucas 12:35 “Os vossos lombos estejam cingidos e as vossas lâmpadas acesas; 36 e vós mesmos sede como homens que esperam pelo seu amo, ao voltar ele do casamento, para que, ao chegar e bater, possam imediatamente abrir-lhe. 37 Felizes são aqueles escravos, cujo amo, ao chegar, os achar vigiando! Deveras, eu vos digo: Ele se cingirá e os fará recostar-se à mesa, e chegando-se, ministrar-lhes-á. 38 E, se chegar na segunda vigília, [ou] mesmo na terceira, e os achar assim, felizes são! 39 Mas, sabei isto, que, se o dono de casa tivesse sabido em que hora viria o ladrão, teria ficado vigiando e não teria deixado que se arrombasse a sua casa. 40 Vós também, mantende-vos prontos, porque o Filho do homem vem numa hora que não achais provável.

Lembre-se: 
“ o seu amo, ao chegar....”

Primeiro alguém "vem" depois este alguém "chega"...
Só beberrões inveterados não são capazes de entender esta simples lógica...