sábado, 12 de maio de 2012

O pacto davídico e o Líder


O pacto davídico e o Líder

Conforme corretamente exposto no comentário do Calendário das Testemunhas de Jeová 2012 (Maio/Junho), lemos:

Deus predisse que o Descendente Messiânico de Abraão viria da linhagem do Rei Davi (2 Samuel 7:12.13; Salmo 89:3.4) No ano 29 EC, Jeová ungiu a Jesus com espírito santo, tornando-o assim o Rei-Designado que tinha o direito legal de ocupar o trono de Davi

As palavras acima estão relacionadas com a seguinte profecia dita a Zedequias – um rei iníquo de Judá que foi morto pelos Babilônios:

Ezequiel 21:25-27
25 “E no que se refere a ti, ó mortalmente ferido maioral iníquo de Israel, cujo dia chegou no tempo do erro do fim, 26 assim disse o Soberano Senhor Jeová: ‘Remove o turbante e retira a coroa. Esta não será a mesma. Põe no alto o rebaixado e rebaixa o que estiver no alto. 27 Uma ruína, uma ruína, uma ruína a farei. Também, quanto a esta [coroa], certamente não virá a ser de [ninguém], até que venha aquele que tem o direito legal, e a ele é que terei de dá-lo.’

Como exposto acima, Jesus ao ser ungido por Deus, tornou-se o Rei-Designado que tinha o direito legal de ocupar o trono de Davi.
Foi dessa forma que Jeová cumpriu o seu pacto com Davi, a saber: "hei de suscitar o teu descendente depois de ti, que sairá das tuas entranhas; e deveras estabelecerei firmemente o seu reino." - 2 Samuel 7:12-14

O anjo Gabriel apontando para o cumprimento desse pacto feito a Davi disse à Maria a respeito do filho que ela geraria:
Lucas 1:31-33
31 e eis que conceberás na tua madre e darás à luz um filho, e deves dar-lhe o nome de Jesus. 32 Este será grande e será chamado Filho do Altíssimo; e Jeová Deus lhe dará o trono de Davi, seu pai, 33 e ele reinará sobre a casa de Jacó para sempre, e não haverá fim do seu reino.”

Comparemos essas profecias mencionadas:

quanto a esta [COROA], certamente não virá a ser de [ninguém], até que venha aquele que tem o direito legal, e a ele é que terei de dá-lo”

A coroa - símbolo de autoridade máxima (régia) para uma pessoa – não viria a ser de ninguém, mas até quando? – até a vinda daquele que teria o direito legal de a receber.

Para entender melhor, ilustremos o Reino de Deus como um ”país distante” (Lucas 19:12). Jerusalém terrestre a embaixada ou representação deste Reino (Mateus 5:35). Os reis de Jerusalém na terra como aqueles que possuem autoridade máxima na embaixada - embaixadores.

Assim o título ou cargo de diplomata chefe (embaixador, ou aquele que senta no trono de Davi) de Jerusalém ( sendo a própria Jerusalém a Embaixada do Reino de Deus – ou a representação do Governo de Deus na terra) não mais ficaria nas mãos de quem não tinha o direito legal de exercer esse cargo, ou seja, de exercer o cargo de ser líder sobre o povo de Deus.

O maior cargo de autoridade que alguém que não tivesse o direito legal conseguiria alcançar, sendo da linhagem de Davi, dentro da embaixada (Jerusalém – símbolo do Reino) seria de diplomata.

Lembre-se que Joaquim (filho de Davi) rei de Judá teve sua dignidade restabelecida em certo grau – (seu trono mais alto do que de outros reis em Babilônia) - 2 Reis 25:27-30, Jeremias 52:31-34
Zorobabel (filho de Davi) foi governante de Judá após o exílio (Ageu 1:1)

Nenhum destes 'filhos de Davi' acima recebeu o cargo de autoridade máxima (a coroa) na embaixada do Reino (Jerusalém), no entanto, por serem da linhagem de Davi , o pacto de Jeová com Davi a respeito de um reino firmemente estabelecido não sofreu interrupção após 607 AEC.
O pacto é até mesmo reafirmado por volta de 520 AEC na reconstruída Jerusalem:
Ageu 2:23 “‘Naquele dia’, é a pronunciação de Jeová dos exércitos, ‘tomar-te-ei, ó Zorobabel, filho de Sealtiel [filho de Davi], meu servo’, é a pronunciação de Jeová; ‘e hei de constituir-te em anel de chancela, porque és tu a quem escolhi’, é a pronunciação de Jeová dos exércitos.”

Por quanto tempo ficaria vago o cargo de autoridade máxima [coroa] ou de rei-embaixador na representação do Reino de Deus em Jerusalém – a embaixada?
Resposta: “até que venha aquele que tem o direito legal”

Então, quando veio aquele que tem o direito legal?
Usando as palavras do calendário de 2012: “No ano 29 EC, Jeová ungiu a Jesus com espírito santo, tornando-o assim o Rei-Designado que tinha o direito legal de ocupar o trono de Davi.”

A grande questão agora é: Será que Jesus teve que aguardar cerca de 2 mil anos ( até 1914) para colocar “a coroa” de Davi sobre sua cabeça ou se assentar no “trono de Davi” e começar a reinar?Quando Jesus herdou o reino? Quando Jesus foi entronizado Rei do Reino de Deus?

Para respondermos a essa pergunta , precisamos saber qual é a jurisdição do Rei e quem são os súditos do Rei. Ou seja, precisamos saber o que é o Reino.

Sobre quem Jesus começou a exercer sua autoridade máxima 'no trono de Davi' ?
Foi sobre a sua jurisdição conforme o anjo disse à Maria:
e ele reinará sobre a casa de Jacó para sempre” (Lucas 1:32.33)
Ou seja, “sobre a casa de Jacó” - Israel de Deus, incluindo a Jerusalém celestial e os “judeus no íntimo” - Rom 2:29.
(Lembre-se que a então embaixada terrestre em Jerusalém ficara abandonada pois conforme dito por Jesus: “vós não quisestes” portanto “o reino de Deus lhes será tirado”)
-----------------------------------------------------------------------------
Nota:
Jurisdição é usado aqui com o significado de:
  1. Poder atribuído a uma autoridade para fazer cumprir certas leis e punir quem as infrinja em determinada área.
  2. Área na qual se exerce esse poder, vara, competência ou alçada

-----------------------------------------------------------------------------

Assim Jesus (Davi Maior) passou a reinar (recebeu coroa) sobre “Israel” (Romanos 9:6) - sendo o rei com autoridade sobre os embaixadores do Reino de Deus que estivessem aqui na terra – sobre a 'casa de Jacó' – ou cristãos ungidos e sobre a Jerusalém celestial.

Assim, desde 33 EC Jesus – “o rei Davi Maior” - reina sobre 'a casa de Jacó' (Lucas 1:32-33) com toda a autoridade.(Mateus 28:18)
E assim como os reis da antiga Jerusalém governavam dentro de sua jurisdição, Jesus também passou a reinar somente sobre a sua jurisdição: a 'congregação de Cristo' na terra e Jerusalém celestial (Heb 12:22).

O Rei Jesus passou a reinar sobre o seu povo desde o primeiro século:
Atos 18:9,10
9 Ademais, o Senhor disse de noite a Paulo, por intermédio duma visão: “Não temas, mas persiste em falar e em não ficar calado, 10 porque eu estou contigo e nenhum homem te assaltará para fazer-te dano; porque tenho muito povo nesta cidade.”
Jesus começou a exercer sua autoridade como Rei ou Senhor sobre a “nação que produziria os seus frutos” , sobre a nação santa: “Israel”. - Mateus 21:43
Este novo “Israel” teria sobre si o Líder – o rei Davi Maior - Jesus

O cargo de autoridade máxima – rei do Reino de Deus, com embaixada (representação) em Jerusalém – foi dado a Jesus – este foi o Maior Rei e Autoridade (embaixador) que andou na cidade de Jerusalém terrestre ou cidade santa enquanto ela ainda, obrigatoriamente, representava a embaixada do Reino de Deus na terra (ou seja, após 607 AEC). Marcos 1:22
A coroa “do trono de Davi” (símbolo de autoridade régia ou cargo máximo de uma administração ou reino) foi dada para Jesus. A coroa portanto deixou o estado anterior de 'não pertencer a ninguém'. Jeová constituiu a Jesus como “anel de chancela”,ou seja, atestou a sua legitimidade real no trono de Davi 'estabelecendo firmemente o seu reino' sobre ele.

Portanto note o detalhe crucial de que de forma alguma 'o retirar da coroa' de cima da cabeça do rei Zedequias significou uma interrupção no Reino de Deus (como afirma o livro Bíblia Ensina página 217 parágrafo 2). O Reino de Deus continuou sendo representado por Jerusalém após 607 AEC, sendo esta cidade a sua embaixada com seus diplomatas. Note também que o período da embaixada ficar sem um diplomata chefe (rei-embaixador) não foi extremamente longo pois com a unção de Jesus por espírito santo, Jesus, ou Davi Maior, passou a ocupar esse cargo de autoridade máxima “reinando sobre Jacó” no 'trono de Davi'.

O que irá acontecer durante o 'dia do Senhor' ou presença de Cristo é que a jurisdição do Reino de Deus vai se expandir da “casa de Jacó” para o mundo – “ 'Israel' conquistará o mundo ” :

Lemos:
Rev 11:15 E o sétimo anjo tocou a sua trombeta. E houve vozes altas no céu, dizendo: “O reino do mundo tornou-se o reino de nosso Senhor e do seu Cristo, e ele reinará para todo o sempre.”

(Note que temos dois reinos anteriormente ativos em suas respectivas jurisdições: 'o reino do mundo' e 'o reino de Cristo' )

Como sabemos muito bem, além do Reino de Deus, existem outras “soberanias” ou “jurisdições” - Isso devido à questão levantada no Éden quanto à governança humana 'fora das jurisdições de Deus'. Jeová permitiu ao Diabo governar. O Diabo institui uma jurisdição nos lugares celestiais (Efésios 6:12) bem como em toda terra (Lucas 4:6). O governo e autoridade até então exercido no mundo pelo Diabo não faz parte da jurisdição do reino de Cristo. O reino de Cristo não faz parte desta alçada ou 'fonte' mundana.

Considere:
João:18 36 Jesus respondeu: “Meu reino não faz parte deste mundo. Se o meu reino fizesse parte deste mundo [desta alçada], meus assistentes [anjos – Mateus 26:53] teriam lutado para que eu não fosse entregue aos judeus. Mas, assim como é [o estado atual] , o meu reino não é desta fonte [esfera].
João:18 36 (Almeida)
Respondeu Jesus: O meu reino não é deste mundo; se o meu reino fosse deste mundo, pelejariam os meus servos, para que eu não fosse entregue aos judeus; mas agora o meu reino não é daqui.
Dos textos acima, extraímos a informação:
'o meu reino assim como é [estado presente do reino existente], não é desta fonte [lugar, esfera, lado] ' , ou seja, a presente jurisdição ou estado atual desse reino que já é – ou já existe.

'agora (grego 'nun', significando “agora, neste tempo,presente”) o meu reino não é (tempo presente) daqui' - o reino que já é, já existe não é daqui (não pertence à jurisdição deste mundo 'agora' ).

Como disse Jesus, 'agora o meu reino não é daqui', mas no futuro será:
Quando Jeová reivindicar a sua posição legítima de Soberano Universal sobre os céus e sobre a terra , aquele que ocupa o cargo máximo de autoridade dentro do existente Reino de Deus - o rei Jesus (o Davi Maior) - passará a exercer autoridade muito além de sua anterior jurisdição. A jurisdição de seu Reino será ampliada para todo o céu e toda a terra. A 'presença' de Cristo eqüivale ao tempo em que seu Reino exercer jurisdição ou competência sobre a terra, o reino será também 'deste mundo', 'daqui', 'desta fonte'.

Obviamente as nações ficarão 'furiosas' (Rev 11:18)
E desta vez, 'os assistente de Jesus lutarão'.

Para ilustrar a situação:
A Argentina é quem manda em sua embaixada dentro do Brasil. Quem decide quem é o diplomata-chefe (embaixador) da embaixada da Argentina é a Argentina.
Mas, e se a Argentina passar a afirmar que o Brasil inteiro lhe pertence?Se ela passar a afirmar que a Argentina não tem autoridade apenas em sua embaixada dentro do Brasil , mas em todo território brasileiro? - como se a embaixada da Argentina no Brasil afirmasse: “Agora o Brasil me pertence pois o 'fundador' da Argentina também é o 'fundador' do Brasil”.

Assim Jesus, no direito legal, recebeu o cargo máximo de autoridade (coroa-rei) no reino dos céus e na embaixada do Reino de Deus que está dentro do país estrangeiro, sendo este último o reino do Diabo ou as nações do mundo. Jesus, desde o primeiro século, já reina sobre “Jacó” 'no trono de Davi' - reina sobre os filhos do Reino e sobre a Jerusalém 'de cima'. Durante o “dia do Senhor” Deus estenderá o seu domínio 'para o mundo' aumentando sua jurisdição ou área de atuação sobre toda a terra e céu. Obviamente a primeira coisa que Jesus fará é expulsar o Diabo pois este, a partir deste momento, estará ocupando nos céus um lugar que agora pertence à jurisdição de Jesus.
Jeová, desde o primeiro século EC, autorizou ao rei 'Davi Maior - Jesus' da cidade de 'Jerusalém celestial' (Heb 12:22) a construir o 'Templo' nessa cidade (1 Cor 3:16)

Assim a coroa - o cargo máximo de rei no Reino de Deus - "deixou de ser de ninguém" ainda no primeiro século EC, passou a pertencer a Jesus Cristo. Assim como Davi reinou sobre Jerusalém terrestre, Jesus passa a reinar para sempre sobre a Jerusalém celestial, sobre a 'casa de Jacó'.

Os textos Bíblicos abaixo denotam o recebimento da coroa, ou cargo de autoridade máxima ou líder do povo de Deus por parte de Jesus e o exercício dele neste cargo (Rei) sobre a “casa de Jacó” - a sua jurisdição ou competência inicial.

Leiamos Atos 15:14-18
14 Simeão tem relatado cabalmente como Deus, pela primeira vez, voltou a sua atenção para as nações, a fim de tirar delas um povo para o seu nome. 15 E com isso concordam [se cumprem] as palavras dos Profetas, assim como está escrito: 16 ‘Depois destas coisas voltarei e reconstruirei a barraca de Davi, que está caída; e reconstruirei as suas ruínas e a erguerei de novo, 17 a fim de que os remanescentes dos homens possam buscar seriamente a Jeová, junto com pessoas de todas as nações, pessoas chamadas por meu nome, diz Jeová, que está fazendo estas coisas, 18 conhecidas desde a antiguidade.’

Lembremos que a 'tenda' ou 'casa' de Davi foi derrubada quando em 607 AEC (exílio) os descendentes de Davi perderam o privilégio de atuarem como Líder máximo do povo de Deus ou como reis sobre Jerusalém.
Recordemos as duas escolhas importantes que Jeová fez:

2 Crônicas 6:5-6
Desde o dia em que fiz meu povo sair da terra do Egito não escolhi cidade dentre todas as tribos de Israel, a fim de construir uma casa para que o meu nome mostrasse estar ali, e não escolhi homem para que se tornasse líder do meu povo Israel. 6 Mas escolherei Jerusalém para que o meu nome mostre estar ali e escolherei a Davi para vir a estar sobre o meu povo Israel.’

Conforme já analisamos , o que ocorreu em 607 AEC não comprometeu Jerusalém de ser o lugar onde o nome de Jeová 'mostrasse estar ali'. Ela continuou a ser a embaixada do Reino ou representação do Governo de Deus. (Mateus 5:35) (R = J/d; o Reino de Deus depende apenas de Jeová – onde reside Seu Nome )

No entanto o segundo item:
' homem para que se tornasse líder do meu povo Israel'
'a Davi para vir a estar sobre o meu povo Israel.'

Este item, 'líder sobre o povo Israel', ficou comprometido ou arruinado em 607 AEC. Os líderes ou reis 'filhos de Davi' que estavam sobre Israel não se mostraram dignos desse privilégio (conforme vimos alguns exemplos nessa carta) . Assim Jeová os ordenou: 'retira a coroa'. A barraca ou tenda de Davi ficaria arruinada, demolida até que viesse aquele que tem o direito legal – e a este Jeová teria de dar a coroa: o cargo de 'líder sobre Israel'

Conforme lemos em Atos 15:14-18, com a unção de Jesus, filho de Davi, por espírito santo como Rei sobre Israel, a 'barraca de Davi' outrora caída foi reconstruída e as ruínas dessa barraca foram erguidas de novo ou reconstruídas.
Com Jesus Cristo (filho de Davi) atuando como Líder 'do povo de Deus Israel' a casa de Davi foi firmemente restaurada de modo que agora 'os homens possam buscar seriamente a Jeová, junto com pessoas de todas as nações, pessoas chamadas por meu nome'
Portanto desde o primeiro século EC que a coroa ou liderança sobre 'a casa de Jacó' foi dada àquele que tem o direito legal. Tal liderança possibilitou que pessoas fossem chamadas pelo nome de Jeová. Percebemos logicamente que tal coroa ou posição régia de um Rei da dinastia de Davi sobre o povo 'Israel' não ficou vago por 2520 anos.

O trono do Davi Maior (Jesus) foi reconstruído para nunca mais ser abalado – está firmemente estabelecido, como lemos em Filipenses 2:9 e nesses outros textos que seguem:

Filipenses 2:9:
9 Por esta mesma razão, também, Deus o enalteceu a uma posição superior [cargo máximo no Reino] e lhe deu bondosamente o nome que está acima de todo [outro] nome [cargo de autoridade máxima], 10 a fim de que, no nome de Jesus, se dobre todo joelho dos no céu, e dos na terra, e dos debaixo do chão [como deve-se fazer diante de um Rei], 11 e toda língua reconheça abertamente que Jesus Cristo é Senhor [cargo máximo], para a glória de Deus, o Pai.

Mateus 28:18
18 E Jesus, aproximando-se, falou-lhes, dizendo: “Foi-me dada toda a autoridade no céu e na terra. [Jesus recebeu a coroa: a posição de máxima autoridade no Reino de Deus – Líder sobre o povo de Deus]

Mateus 23:10 Tampouco sejais chamados ‘líderes’, pois o vosso Líder é um só, o Cristo. [líder ou rei sobre Jacó]

Hebreus 12:2 olhando atentamente para o Agente Principal [literalmente Líder principal – cargo máximo no Reino] e Aperfeiçoador da nossa fé, Jesus. Pela alegria que se lhe apresentou, ele aturou uma estaca de tortura, desprezando a vergonha, e se tem assentado à direita do trono de Deus

1 Pedro 3:22 “Ele está à direita de Deus, pois foi para o céu; e foram-lhe sujeitos anjos, e autoridades, e poderes.”

O cargo máximo no 'organograma' do Reino de Deus é estar à destra de Deus – é a posição máxima para uma pessoa (não existe cargo acima de Deus) , ou seja, Jesus atingiu o cargo de autoridade máxima sobre “a casa de Jacó” - a coroa – sobre a “Jerusalém de cima”, assim como Davi Jesus atingiu o cargo de Líder do povo de Deus.

Judas 4 '...nosso único Dono e Senhor, Jesus Cristo.'
(Jesus (Davi) é autoridade máxima sobre a 'nação de Israel' )

Atos 3:13 O Deus de Abraão, e de Isaque, e de Jacó, o Deus de nossos antepassados, glorificou o seu Servo, Jesus

Atos 17:7(b) E todos estes [homens] agem em oposição aos decretos de César, dizendo que há outro rei, Jesus.”

---------------------------------------------------------------------------
Nota:
Pode-se pensar (erroneamente) que a “coroa de Davi” é dada a Jesus apenas na ocasião que inicia o 'dia do Senhor' ou presença. Uma análise superficial de Rev 6:2 sem levar em conta toda a harmonia contida nas Escrituras pode levar a essa falha e suas intrínsecas contradições ( Jesus – o Davi Maior deveria obrigatoriamente “reinar sobre Jacó” antes do 'dia do Senhor' a fim de usar as 'chaves de Davi' (Rev 3:7) para abrir as portas de esperança celestial e formação do Reino do Israel de Deus).
Apoc 6:2
"e foi-lhe dada uma coroa, e ele saiu vencendo e para completar a sua vitória"

Note na frase que diz que 'foi-lhe dada' (particípio passado) uma coroa e ele 'saiu vencendo'. Qual foi a maior vitória de Jesus? Foi a resposta que ele forneceu quanto à questão da Soberania Universal de Jeová.
Ele 'saiu vencendo' desde que ele disse em João 16:33 “eu venci o mundo.”
Foi justamente essa vitória que fez dele “Senhor”.
Assim desde que ele “saiu vencendo” ele tem agido com autoridade régia sobre o trono de Davi (a sua jurisdição). Durante o dia do Senhor ele “completará a sua vitória”
Vale lembrar também que é típico em outras passagens de Revelação apontar para eventos que ocorreram antes do dia do Senhor, Exemplo:
Rev 12:4 “e a sua cauda arrasta um terço das estrelas do céu, e as lançou para baixo à terra.”
Possivelmente apontando para o fato que Satanás desencaminhou os anjos antes do Dilúvio (muito tempo antes dessa guerra nos céus).

---------------------------------------------------------------------

Continuando com alguns textos que mostram a posição de autoridade máxima ocupada por Jesus, como “reinando sobre Israel de Deus”:

Efésios 1:20-22
20 com que ele [Deus] tem operado no caso do Cristo, quando o levantou dentre os mortos e o assentou à sua direita nos lugares celestiais, 21 muito acima de todo governo, e autoridade, e poder, e senhorio, e todo nome dado, não só neste sistema de coisas, mas também no que há de vir. 22 Sujeitou também todas as coisas debaixo dos pés dele, e o fez cabeça [rei] sobre todas as coisas para a congregação [rei sobre Israel de Deus ou casa de Jacó]

Conforme Jeová dissera: “Põe no alto o rebaixado” - (Ezequiel 21) – Jesus, “o rebaixado” foi posto no 'alto' “muito acima de todo governo”. Jesus herdou o reino dos céus.

Heb 1:6 Mas, ao trazer novamente o seu Primogênito à terra habitada, ele diz: “E todos os anjos de Deus lhe prestem homenagem.” [Jesus saudado como Rei na Jerusalém celestial]

Col 2:10
10 E assim possuís uma plenitude por meio dele [Jesus],
sendo ele [Jesus] a cabeça de todo governo e autoridade. [ 'a cabeça', ou autoridade máxima, ou rei do governo de Deus – cabeça: posição máxima do 'organograma' ]

Col 1:13 Ele nos livrou da autoridade da escuridão e nos transferiu para o reino do Filho do seu amor [Jesus tem um reino em que ele reina dentro de sua própria jurisdição]

Heb 1:3 Ele é o reflexo da [sua] glória e a representação exata do seu próprio ser, e sustenta todas as coisas pela palavra do seu poder; e, depois de ter feito uma purificação pelos nossos pecados, assentou-se à direita da Majestade nas alturas [ cargo ou posição máxima na Jerusalém 'de cima']. 4 De modo que ele se tornou melhor do que os anjos [sendo rei deles], a ponto de ter herdado um nome mais excelente do que o deles.

Heb 1:8-9
8 Mas, com referência ao Filho: “Deus é o teu trono para todo o sempre, e [o] cetro do teu reino é o cetro da retidão. 9 Amaste a justiça e odiaste o que é contra a lei [fato demonstrado pela forma em que “reinou” na Jerusalém terrestre]. É por isso que Deus, o teu Deus, te ungiu com óleo de exultação mais do que a teus associados.”

A Entronização:
Jesus é Rei do Reino dos Céus desde 29 EC. Jesus foi entronizado Rei quando após ressuscitar ascendeu aos céus – à destra de Deus - “Deus é o teu trono para todo o sempre”
(Jesus não teve que esperar até 1914) – Jesus passou a reinar “em seu trono” - à destra de Deus, sobre “a casa de Jacó” para todo o sempre.

João 3:35 “O Pai ama o Filho e tem entregue todas as coisas na sua mão” [incluindo a coroa 'do trono Davi' - Jesus tem o direito legal para isso – líder do povo Israel ].

Jesus - Rei e Sacerdote no Reino de Deus

Leiamos Hebreus 6:20 – 7:1,2:
20 onde um precursor entrou a nosso favor, Jesus, que se tornou sumo sacerdote para sempre à maneira de Melquisedeque.
1 Porque este Melquisedeque, rei de Salém, sacerdote do Deus Altíssimo, que foi ao encontro de Abraão, quando [este] voltava da matança dos reis, e o abençoou, 2 e a quem Abraão repartiu um décimo de todas as coisas, é primeiramente, por tradução, “Rei da Justiça”, e é então também rei de Salém, isto é, “Rei da Paz”.

O texto acima descreve Jesus como líder do povo Israel , no cargo de 'rei de Salém celestial' – Jesus tornou-se Rei e Sacerdote 'da tribo de Judá' (Heb 7:14)
Portanto Jesus é o precursor da esperança que os filhos do reino terão durante a presença de Cristo: se tornarão reis e sacerdotes da mesma forma que Jesus Cristo já é (desde que ascendeu aos céus) – Rev 5:10
Os cristão ungidos adquirirão , ao serem ressuscitados, a mesma glória – como Reis e Sacerdotes no Reino de Deus - que o próprio Jesus já adquiriu ao ser ressuscitado e ascender aos céus.
Jesus é Rei e Sacerdote do Reino de Deus desde o primeiro século. (2 Tessal 2:14)

A entronização do Rei
As Escrituras nos permite “ver” com detalhes a entronização do Rei Jesus no Reino de Deus:

Atos 1: 9 E, depois de dizer estas coisas, enquanto olhavam,[o Filho do Homem - Jesus] foi elevado e uma nuvem o arrebatou para cima, fora da vista deles.
Daniel 7:13-14
13 “Continuei observando nas visões da noite e eis que aconteceu que chegou com as nuvens dos céus alguém semelhante a um filho de homem [Jesus]; e ele obteve acesso ao Antigo de Dias [Jeová], e fizeram-no chegar perto perante Este. 14 E foi-lhe dado domínio, e dignidade, e um reino, para que todos os povos, grupos nacionais e línguas o servissem. Seu domínio é um domínio de duração indefinida, que não passará, e seu reino é um que não será arruinado.

Jesus, o Filho do Homem, ascende aos céus e viaja até os lugares celestiais e chega na presença do Antigo de Dias – Jeová. Por sua vez, conforme o pacto que Jeová fizera a Jesus – de um reino (Lucas 22:29), Jeová cumpre seu pacto e dá a Jesus o reino e toda autoridade dentro de seu domínio – dentro de sua jurisdição.
Pessoas de todos os povos, grupos nacionais e línguas , ou seja, pessoas de todas as nações (Leia Atos 15:14-18) passariam a servir ao Rei, ao Senhor Jesus Cristo. Jesus passa a reinar sobre os anjos nos céus e sobre os cristãos na terra - “Israel”. Começaria a era Cristã das Testemunhas de Jeová – desde o primeiro século.

Comparemos neste momento os textos de 1 Cor 15:24-26, Hebreus 10:12 e Atos 2:34-36

1 Cor 15:24-26
A seguir, o fim, quando ele entregar o reino ao seu Deus e Pai, tendo reduzido a nada todo governo, e toda autoridade e poder. 25 Pois ele tem de reinar até que [Deus] lhe tenha posto todos os inimigos debaixo dos seus pés. 26 Como último inimigo, a morte há de ser reduzida a nada. 27 Pois [Deus] “lhe sujeitou todas as coisas debaixo dos pés”. Mas, quando diz que ‘todas as coisas foram sujeitas’, é evidente que se excetua aquele que lhe sujeitou todas as coisas.

Heb 10: 12 Mas, este [homem] ofereceu um só sacrifício pelos pecados, perpetuamente, e se assentou à direita de Deus, 13 daí em diante esperando até que os seus inimigos sejam postos por escabelo dos seus pés.

Atos 2:34-36 34 Realmente, Davi não ascendeu aos céus, mas ele mesmo diz: ‘Jeová disse a meu Senhor: “Senta-te à minha direita, 35 até que eu ponha os teus inimigos como escabelo para os teus pés.”’ 36 Portanto, que toda a casa de Israel saiba com certeza que Deus o fez tanto Senhor como Cristo, a este Jesus, a quem pregastes numa estaca.”

Analisemos as frases (I), (II) e (III) abaixo:

(I)“Pois ele tem de reinar até que [Deus] lhe tenha posto todos os inimigos debaixo dos seus pés.”

Pergunta: Até quando Jesus deve reinar?
Até que [Deus] lhe tenha posto todos os inimigos debaixo dos seus pés.
Portanto Jesus deve reinar enquanto ainda existir inimigos 'acima' dos seus pés. Ou seja, Jesus deve reinar enquanto ainda existirem outras autoridades e poderes atuando, ou colocando de outra forma: Jesus deve Reinar enquanto houver outras jurisdições inimigas (Diabo, nações de homens, Morte, Hades). Deus submete conforme Sua Vontade essas outras jurisdições à autoridade do Reino de seu Cristo Jesus (expandindo a jurisdição ou competência do Reino de Deus)

A outra frase:
(II) Senta-te à minha direita, 35 até que eu ponha os teus inimigos como escabelo para os teus pés.
Jesus estar à direita de Deus significa que ele já reina no Reino dentro de sua competência. Deduzimos de (I) e (II) a seguinte frase: Reina à minha direita, até que eu ponha os teus inimigos como escabelo para os teus pés.
Agora a frase (III):
(III) e se assentou à direita de Deus, 13 daí em diante esperando até que os seus inimigos sejam postos por escabelo dos seus pés.

Jesus 'espera' Jeová lhe ampliar à sua jurisdição ou área de competência a fim de exercer autoridade sobre “esse território” e operar com seu poder e autoridade sobre ela.
Assim o Reino de Deus é um reino em expansão e quem amplia a jurisdição desse Reino é Jeová conforme Sua vontade, e ele faz isso em Seus próprios tempos e épocas - Atos 1:7
A cada novo 'território' conquistado Jesus executa a vontade de Jeová nessa nova área de atuação.

E por fim notamos abaixo aqueles que atuam no planeta terra representando o Rei do reino de Deus:

2 Coríntios 5:20 Somos, portanto, embaixadores, substituindo a Cristo, como se Deus instasse por nosso intermédio. Rogamos, como substitutos de Cristo: “Sede reconciliados com Deus.”

Um embaixador serve para representar um reino ou nação existente e real em um território estrangeiro. Não existe embaixador se não houver um reino ou nação a ser representada. É por isso que os cristãos ungidos possuem sua 'cidadania nos céus' (Fil 3:20)
Os cristãos ungidos são embaixadores do reino dos céus, da Jerusalém celestial, cujo rei ou cargo de autoridade máxima dentro desse reino é ocupado pelo rei Davi Maior – o Rei Jesus Cristo.
A embaixada na terra ou no mundo representando o 'Reino do Filho' é a congregação de cristãos ungidos ou corpo de Cristo. O exercício da autoridade desse Reino, tanto nos céus como na embaixada está limitada à sua jurisdição – Assim Jesus exerce todo domínio apenas dentro de sua jurisdição.

Portanto fica evidente que o trono de Davi deixou de estar vago quando Jesus passou a reinar sobre “a casa de Jacó“.

A posição que Jesus passou a assumir à direita de Deus é irrevogável. Não se pode aplicar a Jesus as palavras de alerta que ele disse aos seus irmãos:

Rev 3:11 Venho depressa. Persiste em apegar-te ao que tens, para que ninguém tome a tua coroa.

Nada mais é capaz de tomar a coroa de Jesus (Ninguém pode dizer para ele: 'retira a coroa'). Jesus passou na prova quanto a quem ele reconhecia como Soberano Universal. Por isso o reino do “Davi Maior” é por tempo indefinido, firmemente estabelecido. Sendo que a jurisdição inicial desse reino é “Jerusalém” ou “Judá”.

Jesus, ao ser ressuscitado com espírito imortal e enaltecido à direita de Deus nos céus, herdou todos os direitos do Reino Davídico - incluindo a coroa que representa autoridade máxima sobre esse reinado (dentro da sua jurisdição nos céus e na terra)

Jesus ou Davi Maior passou a exercer o poder sobre a “casa de Jacó” desde os céus por usar espírito santo de Jeová na construção e aumento do Templo de Deus (1 Coríntios 3:16 ). Jesus passou a reinar por usar a 'chave de Davi' (Rev 3:7) – abrindo privilégios relacionados ao Reino ou vetando-os.
Assim Jesus herdou permanentemente o “reino de Davi” passando a reinar sobre o 'Israel de Deus' ou sobre os 'judeus de verdade – no íntimo'.

Atualmente o rei Davi Maior (Jesus) reina em sua cidade de 'Jerusalém de cima' mas o seu reino ainda não está presente em toda a jurisdição no Universo. Assim Jesus reina nos limites de sua jurisdição. Chegará 'o dia' de Jeová vindicar a Sua Soberania Universal legítima, o Direito de Jeová exercer Autoridade sobre TODA jurisdição existente, tanto nos domínios de cima (céus) quanto nos domínios de baixo (terra), nesse 'dia' o Reino de Deus e a autoridade do seu Cristo (o Rei) dominará sobre todo o mundo (todos os mundos: os céus e a terra). A partir desse dia inicia a presença do Reino do Senhor. A jurisdição deste sobre os céus e a terra. O território em que as solas de nossos pés pisam será território ou jurisdição do Reino de Deus.

A vindicação da Soberania de Jeová como o Governador Universal está naturalmente relacionada com os “filhos do reino” ou herdeiros do reino.
Conforme Revelação 12:1,5 a mulher, que representa o conjunto de seres celestiais que se submetem à vontade de Jeová que habitam na Jerusalém celestial (atual jurisdição do reino dos céus), essa mulher dá a luz 'um filho'. Este 'um filho' representa o conjunto de herdeiros (filhos) do reino (e não o próprio reino em si) , a principiar por Jesus, que são ressuscitados para a vida celestial com autoridade e assim herdam o reino como reis deste reino.
Assim que o Davi Maior (Jesus) tiver terminado a construção do Templo de Deus (1 Coríntios 3:16 – 144 mil cristãos herdeiros do reino) na Jerusalém “de cima”, neste ponto, Jeová terá toda a prova material (inquestionável) da legitimidade de Sua Soberania Universal.

Vale lembrar também da relação entre Rei e Salvador conforme exposto no início dessa carta (1 Sam 10:19; 12:12). Se não reconhecermos a Jesus como nosso Rei (desde 29 EC quando foi ungido como tal) tampouco o reconhecemos como nosso Salvador. Jesus passou a salvar (a ser responsável pela salvação) ou exercer seu cargo como Rei Salvador no Reino de Deus desde que recebeu o cargo de Líder (Davi Maior) sobre o povo de Deus. (Atos 13:22-23)

“eu te tenho aprovado”
Ao receber espírito santo de Deus, Jesus escuta a seguinte confirmação de Deus:

Marcos 1: 11 e uma voz saiu dos céus: “Tu és meu Filho, o amado; eu te tenho aprovado.

É importante meditarmos sobre essas palavras haja vista a acusação de Satanás contra Deus, de que Deus não confia em suas criaturas, em especial, nos humanos.
Lá no Éden o Diabo disse a Eva:
É realmente assim que Deus disse, que não deveis comer de toda árvore do jardim?” Porque Deus sabe que, no mesmo dia em que comerdes dele, forçosamente se abrirão os vossos olhos e forçosamente sereis como Deus, sabendo o que é bom e o que é mau.”
O Diabo deu a entender que Deus escondera os fatos e privilégios diante dos humanos. Que Deus não confiava nos humanos e portanto escondia algo deles, ou seja, que eles deveriam ser mantidos “cegos” pois não eram dignos de confiança.

As palavras de Jeová dirigidas a Jesus (o último Adão) mostram que o Diabo é Mentiroso.
Deus fizera um pacto com Jesus, que se ele vencesse o mundo, receberia um reino. Antes mesmos de Jesus comprovar a sua lealdade inquestionável a Deus, por morrer numa estaca de tortura, Deus já o havia aprovado. Deus já aprovara Jesus como o Rei do Reino de Deus. Jeová mostrou assim que confiava em suas criaturas humanas. Não nos admira o Diabo fazer de tudo para que Jesus tropeçasse.
Por isso também não faz nem sentido algum achar que Jesus tivesse de esperar mais dois mil anos para herdar a posição de Rei no Reino de Deus, como o próprio Jeová dissera: “eu te tenho aprovado”.

Portanto vimos por meio da análise do pacto Davídico que:
1) Jerusalém permaneceu como embaixada do Reino de Deus, mesmo após 607 AEC, mostrando que o símbolo do Reino de Deus não sofreu interrupção. (depondo contra as premissas (A), (B) e (C) de 1914)
2) O trono de Davi - representando a autoridade máxima no Reino de Deus – não ficou vago por 2520 anos pois Jesus,o Davi Maior, assumiu seu Reino sobre o 'Israel de Deus' ou 'casa de Jacó' (Lucas 1:32-33) ainda no primeiro século. Depondo portanto contra a premissa (D) das bases de 1914.


Nenhum comentário: